passeios

SUGESTÕES DE PROGRAMAS – SETEMBRO/2017
(Resenha de Mary Cristine Sakamoto Kaminski)

a

EXPOSIÇÕES

ABERTAS NA SEGUNDA-FEIRA

a

SEGALL PINTURAS (até 18/9): Divulgando a obra de Lasar Segall (1889-1957) o museu apresenta pinturas do acervo de um dos mais importantes nomes da arte brasileira numa organização não só cronológica mas crítica.
Museu Lasar Segall (Vila Mariana) – de quarta a segunda, das 11h às 19h.
Preço: Grátis

a

ARTE NO BRASIL – VANGUARDA BRASILEIRA DOS ANOS 1960 – COLEÇÃO ROGER WRIGHT (8/2016 até 27/8/2019): 80 obras realizadas entre 1960 e 1970 pelos artistas da nova figuração como Wesley Duke Lee, Claudio Tozzi, Antonio Dias, Cildo Meireles entre outros.
PINA (Luz) – de quarta a segunda, das 10h às 17h30.
Preço: R$ 6,00; gratuito aos sábados.

a

FILE (até 18/9): Em sua 18ª edição, o Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (File) foi expandido para o CCBB. Junto ao Centro Cultural da FIESP apresenta quase 400 trabalhos que promovem experiências imersivas. A construção de 1901, reformada em 1927 para ser a sede do banco, passou por uma adequação nos anos 90 e vale a visita para apreciar lustres art déco, vitrais e grades art noveau no mezanino e no 1º andar além da fachada neoclássica com outros elementos ecléticos.
CCBB Centro Cultural Banco do Brasil (Centro) – de quarta a segunda, das 9h às 21h.
Preço: Grátis.

a

DE TERÇA A DOMINGO, ALGUMAS SUGESTÕES

a
EM VERMELHO (até 1/10): O MASP apresenta a mais ampla exposição dedicada a Toulouse-Lautrec no Brasil, abarcando toda a sua produção: desde os primeiros anos até o final de sua vida, em 75 obras e 50 documentos.
MASP (Av. Paulista) – de terça a domingo, das 10h às 18h; na quinta, das 10h às 20h.
Preço: R$ 30,00

a

VIZINHOS DISTANTES: ARTE DA AMÉRICA LATINA NO ACERVO DO MAC USP (até 07/01): A mostra apresenta certa de 250 trabalhos entre pinturas, esculturas, instalações, objetos, fotografias e projetos de performances entre outros, discutindo a contingência heterogênea, híbrida, plural e mestiça do continente. Na década de 70 as ditaduras militares se espalhavam pela América Latina alimentando uma rede de trocas entre os artistas: criações com o mínimo de recursos e estratégia de afirmação estética e política.
Além desta exposição, outras, como a “A CASA” (até 07/01/2018) sob curadoria de Kátia Canton, valem a visita, coroada pela bela vista do último andar do museu (de lá, podem-se avistar todo o Parque Ibirapuera, o Obelisco, o Instituto Biológico e redondezas).
MAC USP Ibirapuera – terça, das 10h às 21h; de quarta a domingo, das 10h às 18h.
Preço: Grátis

a

DESIGN E TECNOLOGIA NO TEMPO DA ESCRAVIDÃO (até 30/11): A mostra conta com mais de 70 objetos de uso doméstico e das fazendas e engenhos de açúcar, além de ilustrações de viajantes como Debret dos séculos XVIII e XIX: um resgate da participação e presença do negro na identidade brasileira.
Museu Afro Brasil (Parque Ibirapuera) – de terça a domingo, das 10h às 17h.
Preço: R$ 6,00; gratuito aos sábados.

a

ROBERT FRANK: OS AMERICANOS (até 19/11): Pela primeira vez, as 83 fotos selecionadas a dedo por Robert Frank e que compõem um livro clássico da fotografia do século 20, “The Americans”, serão expostas em sua totalidade no Brasil. A clássica série foi escolhida pelo Instituto Moreira Salles para inaugurar a sua sede na Avenida Paulista, em agosto. Essas fotos definem os Estados Unidos dos anos 1950, com sua sociedade consumista enfrentando o debate dos direitos civis e outras questões políticas e comportamentais.
Instituto Moreira Salles (Av. Paulista) – de terça a domingo, das 10h às 20h; quinta, das 10h às 22h.
Preço: Grátis

a

TEATRO

a

HISTERIA (comédia, 115min, 14 anos) (até 1/10) – Dirigida por Jô Soares, a peça ficcioniza o verídico encontro entre Sigmund Freud (Norival Rizzo) e Salvador Dali (Cássio Scapin) às vésperas da 2ª Guerra.
Teatro Raul Cortez (Bela Vista) Sexta às 21h30; Sábado às 21h e Domingo às 19h.
Preço: R$60,00 a R$80,00.

a

CANTANDO NA CHUVA (musical, 150min) (até 26/11) – No ano em que completa 65 anos de sua estreia nas telas, um dos filmes mais celebrados da história do cinema americano ganha vida através da interpretação de Claudia Raia (como Jean Hagen) e Jarbas Homem de Mello (Gene Kelly).
Teatro Santander ((Vila Olímpia) – Quinta e sexta às 21h; Sábado às 17h e 21h; Domingo às 16h e 20h.
Preço: R$50,00 a R$260,00

a

COMÉDIA AO VIVO (Stand up Comedy, 90 min, 14 anos) (até 1/12) – Pioneiros no stand up comedy (desde 2008) e responsável pela formação do circuito do riso em SP, o grupo mantém Luiz França e Fabio Rabin de sua formação original – que já teve participação de Marcelo Adnet, Danilo Gentilli, Dani Calabresa entre outros grandes nomes. Elenco rotativo.
Teatro Renaissance (Paulista) Sexta às 23h59.
Preço: R$ 60,00

a

MEMÓRIAS PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS (Drama, 80 min, 14 anos) (até 29/9) –Com adaptação e direção de Regina Galdino, este monólogo cômico-musical respeita e valoriza as palavras do livro de Machado de Assis (publicado em 1881, assustadoramente atual), oferecendo ao público a possibilidade de olhar para um retrato genial da sociedade brasileira do século XIX.
Teatro Eva Herz – Quinta e Sexta às 21h (no feriado de 7/9 a sessão será às 18h).
Preço: R$ 50,00

Prof. Paulo Carlos Kaminski

É graduado em Engenharia Naval (1986) e em Administração de Empresas (1990). Fez mestrado (1989), doutorado (1992) e livre docência (1997) em Engenharia Mecânica. Todos os títulos foram obtidos pela Universidade de São Paulo. Em 1993/94 foi bolsista da Fundação Alexander von Humboldt, desenvolvendo pesquisas na Universidade Técnica de Darmstadt. Desde 2009 é Professor Titular do Departamento de Engenharia Mecânica da Escola Politécnica da USP – EPUSP. De 2008 a 2014 exerceu a função de Representante Científico da Confiança (Vertraeunswissenschaftler) da Fundação Alexander von Humboldt no Brasil; e de 2009 a 2014 foi pesquisador visitante convidado do instituto de pesquisas da indústria de autopeças do Japão (Universidade de Waseda). De 2011 a 2015 foi vice-chefe do Departamento de Engenharia Mecânica da EPUSP. Atualmente é colaborador Internacional do CIRST ? (Centre interuniversitaire de recherche sur la science et la technologie de Quebec ? Canada. Exerce as funções de Coordenador Acadêmico do Programa de Educação Continuada da EPUSP (PECE) e Presidente da Comissão de Cultura e Extensão da EPUSP. Coordena ainda os cursos de especialização em Gestão e Engenharia de Produtos e Serviços e Engenharia Automotiva. Tem experiência na área de gestão, pesquisa e ensino na Grande área da Mecânica, atuando principalmente nos seguintes temas: engenharia de produto, metodologia do projeto, educação continuada e internacionalização da engenharia.

Prof. Eduardo de Senzi Zancul

Professor da Escola Politécnica (POLI) da Universidade de São Paulo (USP), atuando no Departamento de Engenharia de Produção. Vice-coordenador do InovaLab@POLI – complexo laboratorial focado no aprimoramento do ensino prático de graduação em engenharia. Pesquisador do Observatório da Inovação e Competitividade (OIC). Apoia atividades de empreendedorismo na POLI, participando de projetos PIPE-FAPESP. Membro pro bono do Conselho de Cursos de Engenharia do Insper. É Fellow da Fundação Lemann. Foi Visiting Professor no Trinity College Dublin em 2016 (1 mês) e Visiting Scholar da Graduate School of Education da Stanford University em 2015 (3 meses). Possui mais de 8 anos de experiência em consultoria de estratégia, tendo sido gerente da Bain & Company até 2012. Foi pesquisador assistente do Laboratorium für Werkzeugmaschinen und Betriebslehre (WZL) da RWTH Aachen University entre 2005 e 2007. Engenheiro Mecânico (1997), mestre em Engenharia de Produção (2000) e doutor em Engenharia de Produção (2009) pela Escola de Engenharia de São Carlos da USP. Atualmente atua em pesquisa em gestão do desenvolvimento de produtos, Product Lifecycle Management (PLM), design thinking, manufatura avançada, manufatura aditiva e ensino de engenharia.

Prof. André Leme Fleury

Professor doutor da Universidade de São Paulo, atuando nos cursos de Engenharia de Produção (Poli) e Design (FAU). Desenvolve pesquisas nas áreas de desenvolvimento de produtos, serviços e empreendimentos e gestão de tecnologias nos temas de technology roadmapping, design thinking, lean startup e serviços tecnológicos. Possui graduação em Engenharia Mecânica de Produção pela Universidade de São Paulo (1995), mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (2000) e doutorado em Engenharia de Produção pela Universidade de São Paulo (2007), com período sanduíche na Universidade de Cambridge (2004-2005).

Prof. Henrique Rozenfeld

Graduação em Engenharia Mecânica pela USP (1980), mestrado em Engenharia Mecânica pela USP, com tema sobre Planejamento e Controle de Produção (1983) e doutorado em Sistematização da Produção no WZL RWTH ? Aachen, como o tema sobre Planejamento de Processo por Computador ? CAPP – (1988). Tornou-se Livre Docente na USP com tese sobre CAPP (1992) e Professor Titular da USP na área de Integração da Manufatura (1995). Docente da Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) da USP desde 1982. Foi professor convidado em 1995 pelo WZL Aachen, Alemanha para desenvolvimento de especificação do STEP e professor convidado em 2003 na Universidade de Missouri, USA para atuar no projeto da SAP para aplicação do sistema mySAP-PLM. Co-autor do livro Gestão de desenvolvimento de produtos: uma referência para a melhoria do processo. Este livro vem sendo adotado como referência por várias instituições de ensino e por empresas. Co-autor do livro Gerenciamento de Processos de Negócio – BPM (busines process management): uma referência para implantação prática. Este livro foi adotado pela ABEPRO (Associação Brasileira de Engenharia de Produção) para fazer parte da coleção de livros indicados. Suplente do Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da EESC USP. Coordenador do Núcleo de Manufatura Avançada (NUMA) e do Grupo de Engenharia Integrada e Engenharia de Integração (GEI2) do NUMA. Trabalha atualmente na área de desenvolvimento de produtos, desenvolvimento de sistemas produto-serviço (PSS: product-service system), gestão do ciclo de vida de produtos (PLM: product lifecycle management), planejamento da inovação (FEI: front-end of innovation), gestão e modelagem de processos de negócio (BPM: business process management) e ecodesign / DfE: design for environment. Já formou 67 pós-graduandos (49 mestres e 18 doutores) e supervisionou 6 pós-doutores. Realizou 471 publicações (104 em periódicos; 3 livros; 41 capítulos de livros; 286 artigos completos em congressos; 37 resumos em congressos).

Prof. Maicon Gouvêa de Oliveira

Presidente do Instituto de Inovação e Gestão do Desenvolvimento de Produtos (www.igdp.org.br) para o Biênio de 2016-2017. Autor do primeiro livro brasileiro de roadmapping: “Roadmapping: uma abordagem estratégica para o gerenciamento da inovação em produtos, serviços e tecnologias”. Mais informações em www.roadmapping.com.br. Líder do Grupo de Pesquisa CNPq “Centro de Inovação e Gestão de Operações”. Professor Adjunto do Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT) da Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL), no Campus Avançado de Poços de Caldas. Foi Professor Substituto do Departamento de Engenharia de Produção (DEP) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e Professor Assistente no Centro Universitário de Araraquara (UNIARA). Doutor em Engenharia de Produção, Mestre em Engenharia de Produção e graduado em Engenharia Mecânica (ênfase projetos de produto) pela Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo (USP). Doutorado sanduíche no Centre for Technology Management (CTM), Institute for Manufacturing (IFM), University of Cambridge, UK. Áreas de trabalho: roadmapping, tomada de decisão, sistemas produto-serviço, gestão da inovação, desenvolvimento de produtos, planejamento da inovação.

Prof. Guilherme Canuto da Silva

Guilherme é engenheiro mecânico. Possui mestrado (2008), doutorado (2013) e pós-doutorado (2015) em Engenharia Mecânica pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (EPUSP). Em 2012 desenvolveu parte de suas pesquisas de doutorado na Technische Universität Darmstadt na Alemanha, como bolsista do Deutscher Akademischer Austauschdienst (DAAD). Como engenheiro, Guilherme tem 10 anos de experiência em projeto de sistemas de manufatura automotiva (1999-2009). Toda sua experiência foi desenvolvida no departamento de Engenharia de Manufatura da Volkswagen do Brasil (VW-B). De 2009 a 2010 exerceu ainda o cargo de Gestor de Unidade no departamento de Armação de Carrocerias, sendo responsável pela manufatura dos principais modelos produzidos pela VW-B no Brasil. Desde 2013 é colaborador do Centro de Engenharia Automotiva da EPUSP e em 2015 passou a integrar o quadro de professores da Universidade Federal do ABC (UFABC). É professor dos cursos de Engenharia de Gestão e de Engenharia de Instrumentação, Automação e Robótica. Suas linhas de pesquisa são: automação industrial, Fábrica Digital, inteligência artificial, redes de computadores (CA), sistemas ciberfísicos (CPS), protótipos virtuais (VP) e protótipos físicos (PP).